A importância da saúde bucal

  • 0

A importância da saúde bucal

Hoje em dia as pessoas estão mais atentas à saúde de um modo geral, consequentemente da saúde bucal também, que passou a ser vista não só como estética, mas como saúde integrante do organismo.

A boca entra em contato com o ambiente externo o tempo todo, sendo também a porta de entrada para microrganismos prejudiciais à saúde, como as bactérias, que podem causar diversas doenças.
Além disso, a boca também é fundamental para a fala, a respiração e a mastigação. Por isso, é essencial que a sua saúde bucal esteja em dia para que todo o corpo funcione conforme o esperado.

A não higienização bucal pode levar algumas doenças conhecidas como a cárie, gengivite e o mau hálito.

– A cárie se forma através de bactérias que, ao se alimentarem dos restos de comida e de açúcares na boca, produzem um ácido que causa a desmineralização do dente. Ainda que metade dos brasileiros já tenham tido cárie, esse problema não é normal e não pode ser considerado banal. Se não for tratada, a cárie pode causar infecção levando ao tratamento de canal e por vezes pode levar a perda do dente.

– O mau hálito – Atualmente, tem-se o conhecimento que há mais de 40 causas para a halitose, sendo a principal delas a má higienização da boca. Outra coisa importante a ser lembrada é que o mal hálito pode contribuir para que as pessoas se afastem de você, chegando a trazer sérios problemas até mesmo para o casamento.

– Gengivite – A gengivite é uma inflamação na gengiva que pode atingir mais de um dente de uma só vez. Ela normalmente aparece quando não há uma higienização adequada da boca.
O não controle da gengivite pode evoluir para a periodontite, uma forma mais grave da doença.

O importante é sempre termos a consciência que o corpo é único, ou seja, o sangue que corre no dedão do seu pé é o mesmo que corre na sua boca, assim como no seu cérebro, dessa forma entendemos que uma infecção na boca pode disseminar por todo o corpo.

Por essa razão a importância de prevenirmos todo e qualquer problema bucal afim de assegurarmos a saúde como um todo. E não se esqueçam da máxima a saúde começa pela boca.


  • 0

10 Erros que você está cometendo com seus dentes

1 – Usar mídias Sociais como seu dentista

A Internet está lotada de soluções do tipo “Faça você mesmo” no ramo da saúde em geral inclusive a bucal. Clareamentos caseiros, uso de produtos diferentes (e duvidosos) para escovar os dentes e opiniões baseadas em achismos. Essas informações podem trazer muitos malefícios aos seus dentes. Procure por informação de qualidade, em sites que realmente se preocupam em orientar sobre saúde bucal e não trazer soluções miraculosas. Obviamente, consultar um dentista duas vezes ao ano é a prevenção que você precisa para evitar problemas com sua saúde bucal, além de escovar os dentes e passar fio dental todos os dias.

2 – Não beber a quantidade suficiente diária de água

O simples ato de beber água na maioria das regiões aqui do Brasil já fornece uma quantidade básica de flúor que ajuda na prevenção de cáries. Além disso, beber cerca de 2 litros de água diariamente evita a boca seca, ajuda contra o mau hálito e ainda contribui para o bom funcionamento do metabolismo corporal.

3 – Fumar

Não é novidade para ninguém que fumar faz mal para a boca. Fumar é um fator predisponente do câncer bucal, além de manchar os dentes, “esconder” problemas gengivais importantes, alterar a micro-circulação da gengiva, ressecar a boca, causar mau hálito e atrasar processos cicatriciais importantes. Quem apresenta doenças periodontais (problemas de gengiva e dos tecidos em volta dos dentes) tem dificuldade de melhora porque a nicotina dificulta no combate às infecções.

4 – Usar piercings linguais, labiais ou na região de freio labial

Quero deixar bem claro aqui principalmente para os adolescentes e jovens que eu não estou questionando gostos, moda ou manifestações das pessoas, não é nada disso, mas qualquer piercing colocado na região da boca tem um alto potencial de causar problemas. Antes de assumir este risco, você precisa refletir sobre os possíveis malefícios desses aparatos. Acúmulo de bactérias, inchaço pela presença de corpo estranho, retração de gengiva, dentes quebrados e lascados, machucados que não saram e até câncer bucal são males associados aos piercings bucais. Estudos comprovam que quanto mais tempo você usa um piercing bucal, maiores são as chances de você ter um problema que mencionei anteriormente.

5 – Escovar os dentes logo após as refeições

Ainda existe muita confusão quando se fala neste assunto. Atualmente, sabemos que um dos grandes problemas bucais que estamos enfrentando é a Erosão Ácida. Nossa dieta é cheia de armadilhas ácidas que vão aos poucos descalcificando o esmalte dentário. Se você comer alguma coisa, tomar um copo de refrigerante ou mesmo um suco e escovar seus dentes logo depois, você estará contribuindo para o desgaste do seu esmalte. Isso mesmo. Ainda mais se você escova os dentes com muita força. É preciso esperar em torno de 20 minutos para escovar os dentes após ingerir qualquer alimento ou bebida. É o tempo necessário para que a sua saliva transforme o pH ácido que os alimentos e bebidas provocam na sua boca em um meio básico que sem dúvida alguma trará menos problema ao esmalte dos dentes.

.6 – Evitar radiografias para exames odontológicos

Algumas pessoas ainda ficam com o pé atrás quando se trata de exames radiográficos pedidos pelo dentista. Hoje em dia, a exposição à radiação diminuiu muito em comparação ao passado. Aparelhos digitais, aparelhos com calibração diferente e tempo de exposição mínimo são as novidades da área que trazem mais segurança aos pacientes e facilidades de diagnóstico para os cirurgiões dentistas. Radiografias são exames complementares importante que podem identificar cáries entre os dentes, cistos, abcessos, ajudam no diagnóstico do tratamento de canal, colocação de implantes dentários e etc. O importante é abandonar o paradigma implantado no passado que as radiografias odontológicas através da radiação poderá fazer mal, hoje nada disso faz sentido porque com a tecnologia dos aparelhos a exposição ao Rx é mínima, além do mais não fazemos radiografias todos os dia, concordam?

7– Realizar outras tarefas enquanto escova os dentes

O tempo é precioso nos dias de correria em que vivemos. Então, escovar os dentes enquanto você realiza outras tarefas parece que aumenta a eficiência do seu tempo, correto? Errado! É preciso prestar atenção na hora de escovar os dentes. Ele se torna um ato tão mecânico da nossa rotina, que nem prestamos atenção se estamos limpando todas as superfícies de todos os dentes. Reserve um tempo de no máximo 5 minutos para fazer sua higiene bucal em frente ao espelho, sobre a pia, prestando atenção. Conheça sua boca. Perceba se há sagramento, aftas, algum dente lascado ou quebrado, pontos escuros ou esbranquiçados estranhos nos dentes. Feridas que demoram a cicatrizar. Passe fio dental em todos os dentes pelo menos uma vez ao dia, sem pressa. Não escove os dentes olhando seus emails ou seu Facebook na tela do celular, ou vendo a novela, ou andando pela casa. Fala-se tanto sobre foco no meio empresarial e entre os empreendedores, faça valer essa máxima para odontologia, foque em sua escovação, normalmente não passará de 5 minutos por escovação.

8 – Não se preocupar com a escova dental

Segundo pesquisa do CDC (Centro de Controle de Doenças) norte americano, não existe evidência científica de alguém ter ficado doente por causa da sua própria escova de dentes. Mas nem por isso devemos negligenciar com os cuidados do instrumento mais precioso para sua escovação. Lavar a escova com água corrente da torneira, secá-la bem já está de bom tamanho quando se trata de limpar sua escova. Guardá-la dentro de um armário fechado é uma boa também, visto que coliformes fecais, ou seja as bactérias das fezes se espalham pelo banheiro se você der descarga com a privada aberta. Trocar a escova quando ela começar a ficar gasta e com as cerdas abertas (no máximo 3 meses) também evita acúmulo de bactérias.

9 – Ignorar o bruxismo diário ou noturno

Não deixe de visitar um cirurgião dentista quando perceber os primeiros sintomas do bruxismo. Muitas vezes é o cônjuge ou parceiro que se dá conta de que você está rangendo seus dentes enquanto dorme. O bruxismo pode causar problemas dentais como desgastes e fraturas, dores de cabeça, problemas mandibulares e articulares severos. Em muitos casos, o tratamento com uma placa miorrelaxante rígida noturna pode atenuar os sinais e sintomas dessa doença complexa.

10 – Não ir ao dentista regularmente

Os brasileiros ainda têm o hábito de procurar um cirurgião dentista apenas quando um problema bucal está instalado. A visita ao dentista como prevenção é de extrema importância para evitar problemas. As consultas são mais simples e os tratamentos ficam mais baratos. Ainda existe muito medo relacionado ao dentista como algo cultural na população. Os métodos mudaram, os tratamentos são menos invasivos e mais confortáveis e tudo isso fica melhor ainda se os problemas forem evitados preventivamente do que esperar a dor ou o buraco no dente aparecer. Visitar seu dentista uma ou duas vezes ao ano é certeza de boca saudável e livre de cáries e doenças da gengiva.

 


  • 0

Mitos e verdades sobre saúde bucal

A higiene bucal é a melhor forma de manter dentes e as gengivas saudáveis, e os cuidados diários preventivos (fio dental, escovação sempre após as refeições, consultas semestrais) evitam uma série de problemas, como cárie, mau hálito, canal, infecções, dores, entre outros.

Separamos então, dúvidas comuns para Bustamante esclarecer a veracidade de cada uma. Veja a seguir:

Flúor diminui a sensibilidade dos dentes

Verdade. A sensibilidade dos dentes, em geral, pode ser tratada e curada. O dentista poderá prescrever flúor em gel ou enxaguante bucal com flúor. O uso de um creme dental dessensibilizante também promete auxiliar no combate às dores nos dentes e torná-los mais resistentes.

Sempre que se trata o canal, o dente escurece

Mito. O que acontece é a perda do brilho, o que dá um aspecto mais amarelado. O escurecimento acentuado só acontece quando o dente sofre uma hemorragia (queda, traumatismo), mortificação pulpar antes do tratamento ou, então, por erro técnico.

Maçã: aliada ao mau hálito

Verdade. A maçã, a cenoura, o pepino e o gengibre, são os alimentos que possuem maior ação de limpeza, pois realizam uma espécie de raspagem dos dentes. Podemos chamá-los de “alimentos detergentes”.

Bicarbonato de sódio clareia os dentes

Mito. O uso de bicarbonato não promove o clareamento dos dentes. Ao contrário, ele pode ser muito prejudicial à saúde bucal.

O Bicarbonato de Sódio em pó é uma substância abrasiva, que funciona como um “esfoliante”. O uso contínuo resulta em desgaste do esmalte dos dentes provocando sensibilidade. Além disso, o produto pode alterar o pH da boca e provocar erosão ácida , que causa hipersensibilidade e deformação na estrutura e forma dos dentes.

A mulher perde cálcio durante a gestação

Mito. A gravidez não enfraquece os dentes, pois o cálcio não é retirado dos dentes da mãe pelo feto. A gestante está mais sujeita a ter cáries porque se alimenta com mais frequência, geralmente dando preferência a alimentos que possuem açúcar, como bolachas e doces. As alterações hormonais que ocorrem na gravidez só aumentam os sinais de inflamação já existentes na gengiva.

Enxaguantes bucais substituem a escovação

Mito. Enxaguantes bucais são de extrema importância na higiene bucal, mas não substituem a escovação. Eles funcionam como um agente auxiliar, completando a higiene bucal e não a substituindo. Dependendo da composição, alguns enxaguantes só devem ser usados com indicação do dentista.

A escovação noturna é a mais importante

Verdade. A escovação noturna é a mais importante do dia, mas obviamente não deve ser a única. Escovar os dentes de noite é uma parte de higiene bucal diária que garante a prevenção de doenças bucais. Durante o sono, a temperatura da boca aumenta, a produção de saliva diminui e as bactérias proliferam.

Chupeta prejudica o alinhamento

Verdade. O ato de chupar chupeta e dedos prejudica o correto crescimento de desenvolvimento das estruturas orais e faciais, atrapalhando a mastigação, a fala, a deglutição e a respiração da criança. Os danos do dedo podem ser potencialmente maiores, pois a pressão exercida nos dentes e arcadas é maior.

Clareamento enfraquece os dentes

Mito. São muitos os mitos que giram em torno do clareamento dental. Este procedimento é realizado com a ação de um gel (peróxido de hidrogênio ou carbamida) em diferentes concentrações que libera oxigênio, e este altera a cor do dente. Este gel não é abrasivo e nem enfraquece os dentes. Qualquer pessoa pode ter os dentes clareados, desde que estejam íntegros (sem muitas restaurações).

Fonte: https://www.abo.org.br


O que você procura ?