Confira nossos Você Sabia

  • 0

5 MITOS E VERDADES SOBRE A PRÓTESE DENTÁRIA

São vários os motivos que levam a perda dos dentes, depois desse acontecimento, uma das soluções sugeridas para manter seu sorriso é o uso de uma prótese dentária.

A prótese consiste na substituição parcial ou total dos dentes que estão faltando na cavidade oral. Além de parciais ou totais, elas também poderão ser móveis  ou fixas.

As próteses móveis são as dentaduras e as pontes móveis

A escolha do tipo de prótese vai depender do paciente e também das condições bucais. Lógico que para quem nunca usou qualquer tipo de prótese, muitas são as dúvidas que ocorrem.

1 – É POSSÍVEL COMER NORMALMENTE COM A PRÓTESE?

Parcialmente verdade. É possível comer com a prótese, porém tanto nas próteses parciais quanto nas totais deve se evitar alimentos pegajosos e muito duros. Atenção! “Alimentos pegajosos podem gerar um desequilíbrio de forças e remover a prótese do lugar”.  Além disso, comidas muito duras podem gerar fraturas na prótese.

2 – O PACIENTE COM A PRÓTESE PODE TER DIFICULDADE PARA FALAR?

Parcialmente verdade. No início, deve ocorrer uma adaptação do paciente e geralmente irá existir uma dificuldade na fala. “No entanto, essa dificuldade irá melhorar com a adaptação, caso persista a prótese deve ser ajustada”.

3 – A PRÓTESE DENTÁRIA VAI PARECER ARTIFICIAL?

Mito. Hoje em dia, a prótese pode até mesmo ser personalizada. É possível escolher a cor das gengivas e utilizar dentes com materiais mais estéticos.

4 – O PACIENTE COM PRÓTESE PRECISA VOLTAR AO DENTISTA?

Verdade. Pelo menos uma vez por ano a prótese dentária deve ser avaliada e se necessária ajustada. O ideal é que seja trocada a cada 3 a 5 anos, mas o dentista irá indicar o tempo adequado para cada caso.

5 – É PRECISO CONTINUAR se PREOCUPANDO COM A HIGIENE BUCAL?

Verdade. Só porque você está usando uma prótese, não significa que deva deixar de lado os cuidados com a limpeza da sua boca, no caso das pontes fixas deve-se usar o fio dental e escova dental. Nas próteses removíveis, os elementos remanescentes devem ser escovados normalmente, e a prótese retirada para ser escovada. Isso deve ocorrer tanto nas parciais quanto nas totais.  “Ambas devem ser muito bem escovadas.

Ok pessoal, essa foi a dica de hoje um abraço a todos e até a próxima.


  • 0

7 Doenças que podem dar os primeiros sinais na boca

Categoria:Artigos , Você Sabia

Nós temos falado constantemente sobre o quanto a odontologia evoluiu nos últimos anos e o quanto ela interfere no corpo como um todo, mesmo porque o corpo humano é único, e consequentemente tudo está interligado, com a boca não é diferente.
Examinar a língua, os lábios e a gengiva periodicamente é tão importante quanto prestar atenção em qualquer outra parte do corpo. Algumas doenças graves podem se manifestar dando sinais na região bucal. Ao primeiro indicativo de algo errado, é preciso procurar um dentista que fará uma avaliação e, se necessário, encaminhará para um especialista que cuida de doenças bucais.

1) Doenças autoimunes
O Lúpus por exemplo pode manifestar pela boca através de lesões ulcerativas. Geralmente, a doença se manifesta na mucosa bucal de forma semelhante aos sinais corporais.

2) Sífilis – A sífilis pode causar lesões granulomatosas na cavidade oral. “Forma um pequeno tumor e, no centro desse tumor, há uma ferida aberta que muitas vezes demora para cicatrizar. É o primeiro sinal da sífilis.

3) Anemia – “Quando há um despapilamento da língua, ela fica com aspecto liso, brilhante e muitas vezes com secura. Isso pode significar que a pessoa está anêmica.

4) Leucemia – Esse tipo de câncer também dá sinais na boca. “A leucemia se manifesta por lesões ulcerativas e por áreas necrosadas. Muitas vezes, há o aumento da gengiva e um sangramento espontâneo, que não existia anteriormente.

5) Candidíase também conhecida como sapinho pode formar pseudo-membranas” na boca. Essas membranas são esbranquiçadas e ficam aderidas na mucosa bucal.

6) HPV – Muitas vezes, o mesmo subtipo do HPV que causa câncer no colo do útero pode se manifestar na boca através de pequenas verrugas — ou apenas uma. Precisamos ficar alerta, pois o quadro pode evoluir.

7) Refluxo Gastroesofágico – Além da falta de escovação dos dentes, da língua e da presença de cáries, o mau hálito pode indicar que a pessoa está com refluxo gastroesofágico.

Bom, essas são algumas das doenças que podemos citar e pode acreditar, existem outras como aids por exemplo. Frente a situação o melhor a se fazer é ficar atento as manifestações bucais e visitar o dentista regularmente.
Um abraço a todos e até a próxima!


  • 0

10 Erros que você está cometendo com seus dentes

1 – Usar mídias Sociais como seu dentista

A Internet está lotada de soluções do tipo “Faça você mesmo” no ramo da saúde em geral inclusive a bucal. Clareamentos caseiros, uso de produtos diferentes (e duvidosos) para escovar os dentes e opiniões baseadas em achismos. Essas informações podem trazer muitos malefícios aos seus dentes. Procure por informação de qualidade, em sites que realmente se preocupam em orientar sobre saúde bucal e não trazer soluções miraculosas. Obviamente, consultar um dentista duas vezes ao ano é a prevenção que você precisa para evitar problemas com sua saúde bucal, além de escovar os dentes e passar fio dental todos os dias.

2 – Não beber a quantidade suficiente diária de água

O simples ato de beber água na maioria das regiões aqui do Brasil já fornece uma quantidade básica de flúor que ajuda na prevenção de cáries. Além disso, beber cerca de 2 litros de água diariamente evita a boca seca, ajuda contra o mau hálito e ainda contribui para o bom funcionamento do metabolismo corporal.

3 – Fumar

Não é novidade para ninguém que fumar faz mal para a boca. Fumar é um fator predisponente do câncer bucal, além de manchar os dentes, “esconder” problemas gengivais importantes, alterar a micro-circulação da gengiva, ressecar a boca, causar mau hálito e atrasar processos cicatriciais importantes. Quem apresenta doenças periodontais (problemas de gengiva e dos tecidos em volta dos dentes) tem dificuldade de melhora porque a nicotina dificulta no combate às infecções.

4 – Usar piercings linguais, labiais ou na região de freio labial

Quero deixar bem claro aqui principalmente para os adolescentes e jovens que eu não estou questionando gostos, moda ou manifestações das pessoas, não é nada disso, mas qualquer piercing colocado na região da boca tem um alto potencial de causar problemas. Antes de assumir este risco, você precisa refletir sobre os possíveis malefícios desses aparatos. Acúmulo de bactérias, inchaço pela presença de corpo estranho, retração de gengiva, dentes quebrados e lascados, machucados que não saram e até câncer bucal são males associados aos piercings bucais. Estudos comprovam que quanto mais tempo você usa um piercing bucal, maiores são as chances de você ter um problema que mencionei anteriormente.

5 – Escovar os dentes logo após as refeições

Ainda existe muita confusão quando se fala neste assunto. Atualmente, sabemos que um dos grandes problemas bucais que estamos enfrentando é a Erosão Ácida. Nossa dieta é cheia de armadilhas ácidas que vão aos poucos descalcificando o esmalte dentário. Se você comer alguma coisa, tomar um copo de refrigerante ou mesmo um suco e escovar seus dentes logo depois, você estará contribuindo para o desgaste do seu esmalte. Isso mesmo. Ainda mais se você escova os dentes com muita força. É preciso esperar em torno de 20 minutos para escovar os dentes após ingerir qualquer alimento ou bebida. É o tempo necessário para que a sua saliva transforme o pH ácido que os alimentos e bebidas provocam na sua boca em um meio básico que sem dúvida alguma trará menos problema ao esmalte dos dentes.

.6 – Evitar radiografias para exames odontológicos

Algumas pessoas ainda ficam com o pé atrás quando se trata de exames radiográficos pedidos pelo dentista. Hoje em dia, a exposição à radiação diminuiu muito em comparação ao passado. Aparelhos digitais, aparelhos com calibração diferente e tempo de exposição mínimo são as novidades da área que trazem mais segurança aos pacientes e facilidades de diagnóstico para os cirurgiões dentistas. Radiografias são exames complementares importante que podem identificar cáries entre os dentes, cistos, abcessos, ajudam no diagnóstico do tratamento de canal, colocação de implantes dentários e etc. O importante é abandonar o paradigma implantado no passado que as radiografias odontológicas através da radiação poderá fazer mal, hoje nada disso faz sentido porque com a tecnologia dos aparelhos a exposição ao Rx é mínima, além do mais não fazemos radiografias todos os dia, concordam?

7– Realizar outras tarefas enquanto escova os dentes

O tempo é precioso nos dias de correria em que vivemos. Então, escovar os dentes enquanto você realiza outras tarefas parece que aumenta a eficiência do seu tempo, correto? Errado! É preciso prestar atenção na hora de escovar os dentes. Ele se torna um ato tão mecânico da nossa rotina, que nem prestamos atenção se estamos limpando todas as superfícies de todos os dentes. Reserve um tempo de no máximo 5 minutos para fazer sua higiene bucal em frente ao espelho, sobre a pia, prestando atenção. Conheça sua boca. Perceba se há sagramento, aftas, algum dente lascado ou quebrado, pontos escuros ou esbranquiçados estranhos nos dentes. Feridas que demoram a cicatrizar. Passe fio dental em todos os dentes pelo menos uma vez ao dia, sem pressa. Não escove os dentes olhando seus emails ou seu Facebook na tela do celular, ou vendo a novela, ou andando pela casa. Fala-se tanto sobre foco no meio empresarial e entre os empreendedores, faça valer essa máxima para odontologia, foque em sua escovação, normalmente não passará de 5 minutos por escovação.

8 – Não se preocupar com a escova dental

Segundo pesquisa do CDC (Centro de Controle de Doenças) norte americano, não existe evidência científica de alguém ter ficado doente por causa da sua própria escova de dentes. Mas nem por isso devemos negligenciar com os cuidados do instrumento mais precioso para sua escovação. Lavar a escova com água corrente da torneira, secá-la bem já está de bom tamanho quando se trata de limpar sua escova. Guardá-la dentro de um armário fechado é uma boa também, visto que coliformes fecais, ou seja as bactérias das fezes se espalham pelo banheiro se você der descarga com a privada aberta. Trocar a escova quando ela começar a ficar gasta e com as cerdas abertas (no máximo 3 meses) também evita acúmulo de bactérias.

9 – Ignorar o bruxismo diário ou noturno

Não deixe de visitar um cirurgião dentista quando perceber os primeiros sintomas do bruxismo. Muitas vezes é o cônjuge ou parceiro que se dá conta de que você está rangendo seus dentes enquanto dorme. O bruxismo pode causar problemas dentais como desgastes e fraturas, dores de cabeça, problemas mandibulares e articulares severos. Em muitos casos, o tratamento com uma placa miorrelaxante rígida noturna pode atenuar os sinais e sintomas dessa doença complexa.

10 – Não ir ao dentista regularmente

Os brasileiros ainda têm o hábito de procurar um cirurgião dentista apenas quando um problema bucal está instalado. A visita ao dentista como prevenção é de extrema importância para evitar problemas. As consultas são mais simples e os tratamentos ficam mais baratos. Ainda existe muito medo relacionado ao dentista como algo cultural na população. Os métodos mudaram, os tratamentos são menos invasivos e mais confortáveis e tudo isso fica melhor ainda se os problemas forem evitados preventivamente do que esperar a dor ou o buraco no dente aparecer. Visitar seu dentista uma ou duas vezes ao ano é certeza de boca saudável e livre de cáries e doenças da gengiva.

 


O que você procura ?